Marcus Hemerly
Sobre a terra, antes da escrita e da imprensa, existiu a poesia - Neruda
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos




DEFINIÇÕES

Quero um amor que me seja caro,
não em pedras preciosas, mas raro,
aquele amor que quase não é amor,
pois não se nomina tamanho pendor.

Quero o amor dos velhos, sábio, vivido,
 Já não sei por que tenho tanto sofrido,
embalado pelo ímpeto de rompantes furiosos, 
melhor amar queito, aninhado aos medrosos.

Quero, talvez, um amor simples,  de faz de conta,
um de arremedo, cauto, em pequena monta,
mas, desisto, entrego-me como um infante,
romântico sou, serei; enamorado cavaleiro andante.
Marcus Hemerly
Enviado por Marcus Hemerly em 18/06/2018
Alterado em 19/06/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras