Marcus Hemerly
Sobre a terra, antes da escrita e da imprensa, existiu a poesia - Neruda
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


Garatuja 

A pena suavemente desliza,
Serena, qual um sopro de brisa,
Mensageira fiel, como que de Deus,
Entrega, doce, esses sentimentos meus...

Briguei em imbróglio narcisista,
Cobiçava autonomia, uma mera pista,
De que podia, de fato, sozinho pensar,
A pena não tinha pena em vergastar.

Flagela a mente cansada, sem afago,
Sem troça ou arrependimento? Indago,
A amante tinteira não ameiga em carícia,
Meretriz impiedosa, só produz fria sevícia.

Pensamentos criativos, cativos em poesia,
Nasce coexistência, o que mais esperaria?
A mão que traça os caprichos da mente,
Rabisca inspirações em liberta torrente.


imagem-google
 



 
Marcus Hemerly
Enviado por Marcus Hemerly em 21/09/2018

Música: LA VALSE DAMELIE (YANN TIERSEN) - PIANO COVER - Desconhecido

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras